24.8.08

Também de rasgões é feito o poema

Também de rasgões é feito o poema
entre uma possível estrela e a carne dolorosa
E nele se desenha a sombra de um crânio
ou as mãos vazias que perderam o rasto
de um segredo evidentemente submerso no opaco

1 comentário:

Analuka disse...

Adoro este! Sensível, profundo, tocante, delicado, delicioso!!! Beijos pintados.

fotografia e selecção de poemas de João Silva